Categorias
Sem categoria

Saiba mais sobre mídia online e mídia offline

Blog

Saiba mais sobre mídia online e mídia offline

Vivemos em uma era totalmente digital, onde as pessoas passam horas conectadas e encontram tudo que procuram através de um aparelho celular, tablet ou computador, sendo possível fazer praticamente tudo, interagir com pessoas o tempo todo, assistir tutoriais, filmes, séries…, tirar dúvidas, solicitar trajeto para qualquer local e realizar a compra de praticamente tudo através da internet, inclusives compras internacionais. Estamos em um mundo onde os concorrentes estão a apenas um clique um do outro.

Para auxiliar pequenas, médias e grandes empresas a atraírem novos clientes, o trabalho com mídia digital online é muito importante, porém ainda existem algumas empresas que utilizam das mídias offlines para captação de possíveis clientes.

Para quem não sabe, são consideradas mídias offline qualquer publicidade que não faça uso da internet para alcançar possíveis clientes, como por exemplo: panfletos, folders, propagandas em rádio e tv, jornais, revistas, outdoors, eventos, entre outros. Já as mídias onlines são todas aquelas que dependem da internet, são elas: redes sociais (Google, Youtube, Facebook, Instagram, etc.), sites, e-mail marketing, entre outros.

As diferenças entre essas duas opções estão relacionadas a alguns pontos que serão abordados abaixo:

Alcance – Existem no mundo mais de 4 bilhões de pessoas com acesso a internet, isso faz com que as mídias onlines tenham um poder muito maior de alcance, uma vez que a sua “divulgação” poderá estar online 24 horas por dia e pode ser acessada em qualquer lugar do mundo.

Custo – O investimento em mídias onlines é bem menor se comparado às mídias offlines, você consegue administrar como será dimensionado o seu orçamento e pode reajustar sempre que necessário.

Mensurar resultados – Com as ferramentas disponíveis para utilizar nas mídias onlines, é possível ter até 100% de medição das estratégias de marketing digital, como impressões, alcance, engajamento, cliques, contatos, vendas e valor vendido, é possível coletar informações sobre campanhas e analisar se a mesma retornou um bom resultado ou não, isso em tempo real, ficando muito mais fácil para tomada de decisão e alteração das estratégias se necessário.

Segmentação – é possível direcionar para as pessoas certas, no momento certo,  escolhendo-as por grupo de interesse, faixa etária, sexo, localidade e etc, diferente das mídias offlines onde por exemplo, em um anúncio de TV qualquer um poderá assistir sem nenhum tipo de segmentação de público.

Um dos pontos fortes da segmentação de público alvo em campanhas de marketing digital, é que através das mídias online, podemos utilizar a própria base de clientes para criar públicos personalizados e públicos semelhantes, ou seja, podemos reimpactar essas pessoas com campanhas de remarketing e criar públicos que tenham o mesmo perfil dessa lista de remarketing para entregar os anúncios.

Na Black Friday de 2021 foi mais que comprovado pelas empresas o quanto a lista de clientes é valiosa, o faturamento com campanhas de marketing digital de email marketing e remarketing, chegaram a representar mais de 40% do total das vendas .

Ajustes – Mesmo que você tenha alguma campanha em andamento, é possível realizar ajustes de acordo com os resultados que você obter, e assim qualificar ainda mais a sua campanha e fazer com que a mesma chegue no público certo e atinja o resultado desejado. Já nas mídias offlines, é preciso parar uma ação ou esperar o fim dela para que sejam realizadas alterações, materiais impressos que podem ser perdidos, entre outras.

 

Com os pontos citados acima, é notório o quanto a mídia online é mais vantajosa para sua empresa, podendo trazer um retorno mais rápido, alcançar mais pessoas, alcançar as pessoas certas no momento em que estão procurando ou tem interesse em um determinado produto ou serviço e sem falar no custo, que é bem menor e você tem total controle sobre o valor investido. Por isso, não deixe para começar no mundo online amanhã, caso contrário seus concorrentes estarão sempre à sua frente.

Autor: Digi Blue Marketing Digital
Data: 22/03/2022

Gostou do conteúdo?
Lembrando que a Equipe DigiBlue tem conhecimento sobre tudo que citamos e estamos à disposição para te ajudar com o melhor do Marketing Digital te fazendo surfar essa onda!

Ficou com alguma dúvida?
Entre em contato conosco para mais informações.

Leia também:

© Todos os direitos reservados • Digi Blue Marketing Digital | Política de Privacidade.

Categorias
Sem categoria

Você sabe a diferença entre tráfego pago e tráfego orgânico?

Blog

Você sabe a diferença entre tráfego pago e orgânico?

Esta é uma dúvida muito comum entre as pessoas e gestores de empresas que vêm construindo sua presença no mundo digital.

Quando se fala em marketing digital, essas duas opções são apostas importantes para atrair mais visitantes para o seu site ou loja virtual e assim aumentar as chances dos mesmos se tornarem leads e potenciais clientes.

Aqui na Digi Blue, sempre recebemos contatos de clientes que querem iniciar um trabalho mais avançado em tráfego para seus canais e loja online, com o objetivo de aumentar as vendas. No entanto, na maioria das vezes os recursos são escassos e falta conhecimento sobre qual caminho seguir.

Passamos constantemente por mudanças no perfil do consumidor e no mercado em geral. Recentemente por conta da pandemia do COVID-19, tivemos uma mudança e evolução no mercado como um todo, principalmente no Mercado Digital que segundo especialistas, o que levaria anos para acontecer ocorreu em semanas.

Iremos abordar resumidamente detalhes, diferenças, vantagens e canais de divulgação de tráfego pago e tráfego orgânico.

Diferença entre tráfego pago e tráfego orgânico

Se tratando de tráfego pago, como o próprio nome diz você precisa pagar para o anúncio do seu produto ou serviço chegar até o usuário. Seus anúncios só serão veiculados enquanto ainda houver créditos na campanha, quando parar este investimento em anúncios, eles serão interrompidos automaticamente o seu produto ou serviço deixará de aparecer para os usuários.

Já o tráfego orgânico não depende de créditos para estarem ativos, eles podem ser encontrados continuamente, desde que mantenha seu site otimizado, atualizado, com certificado de segurança e com um trabalho de SEO continuo, para um bom posicionamento nas páginas de buscas.

Vantagens do tráfego pago

Trazem resultados mais rápidos, alcançando as pessoas certas, no momento certo, com a mensagem certa. Você consegue segmentar seu público alvo, atingindo aqueles com maior probabilidade de adquirir seu produto ou serviço. Além de ter total controle sobre o conteúdo que quer mostrar ao seu potencial cliente antes que ele possa interagir com seu site, loja online ou qualquer canal social, você pode fazer campanhas de remarketing, impactando as pessoas que visitaram seu site. Assim você tem mais clareza e precisão sobre as métricas das campanhas e dos resultados alcançados. 

Vantagens do tráfego orgânico

Não há necessidade de custo com campanhas, basicamente você precisa investir em conteúdos relevantes para o seu público-alvo, para melhorar o ranqueamento do seu site, loja online ou qualquer canal social nas páginas de busca.

Canais para se trabalhar o tráfego pago

Os canais mais populares para se trabalhar com tráfego pago são: Google Ads e Facebook Ads. Outras plataformas como Linkedin, Waze, TripAdvisor, Tik Tok… também são utilizadas para campanhas de tráfego pago.

Canais para se trabalhar o tráfego orgânico

Os canais para se trabalhar com tráfego orgânico são: Google Meu Negócio, Site, Blog, Facebook, Instagram, Linkedin, TripAdvisor, Tik Tok…

 Nossa empresa é especializada e focada 100% no marketing digital, fazemos para todos nossos clientes sem exceção, um levantamento de todas as plataformas que a empresa possui presença online, e realizamos uma otimização orgânica antes de iniciar qualquer trabalho de tráfego pago.

O tráfego pago e o tráfego orgânico se complementam, uma presença online otimizada, devidamente configurada e com conteúdos relevantes, aumentam o engajamento e consequentemente as conversões, fazendo com que o tráfego pago tenha melhores resultados com um custo menor.

Assim como uma empresa faz reformas e melhorias em seu local físico, para deixar o ambiente mais agradável possível, o mesmo deve acontecer com a presença online, pois na maioria dos casos, o primeiro contato que seu potencial cliente terá com sua empresa será nos canais online. 

E antes de pensar em uma boa presença online, a empresa precisa estar com toda a operação bem alinhada, desde atendimento inicial, estoque de produtos, logística, qualidade dos produtos ou serviço, o pós venda (um dos que julgamos o mais importante) e qualquer outro que seja relevante para o bom funcionamento de fechamento do ciclo de venda.

Por último, deixamos duas reflexões que sempre falamos e passamos para nossos clientes e parceiros.

“Se o cliente está procurando espinafre de caçarolinha, você não pode direcionar ele para uma página que vende espingarda de caçar rolinha.”

“Não adianta pagar para mostrar que sua empresa é ruim de serviço.”

Autor: Digi Blue Marketing Digital
Data: 24/01/2022

Gostou do conteúdo?
Lembrando que a Equipe DigiBlue tem conhecimento sobre tudo que citamos e estamos à disposição para te ajudar com o melhor do Marketing Digital te fazendo surfar essa onda!

Ficou com alguma dúvida?
Entre em contato conosco para mais informações.

Leia também:

© Todos os direitos reservados • Digi Blue Marketing Digital | Política de Privacidade.

Categorias
Sem categoria

3 dicas para fazer o seu negócio dar o próximo passo

Blog

3 dicas para fazer o seu negócio dar o próximo passo.

Todos querem fazer com que o seu negócio vá pra frente e gere grandes resultados, tendo isso em vista, separamos 3 pontos que pode lhe ajudar:

– Se adaptar a mudanças e novos comportamentos dos clientes

Segundo estudos, tivemos uma evolução no mundo digital em semanas que levaria mais de 5(cinco) anos para acontecer. Após o início da pandemia, muitos hábitos e comportamentos de clientes tiveram que ser mudados e para continuar realizando suas compras, foi necessário se adaptar a lojas online e segundo pesquisas, mesmo com a flexibilização do isolamento e retorno de muitas atividades, a maioria das pessoas mantiveram esse processo de compra online, fazendo com que as empresas se reorganizem e obtenham sucesso.

– Analisar e entender realmente como é a jornada do consumidor

Não basta descobrir apenas quais são as preferências dos clientes, mas sim entender também quais os comportamentos por trás das ações das pessoas. É uma tarefa delicada e minuciosa, uma vez que nem mesmo as próprias pessoas sabem o porquê realizam tal comportamento, porém através de dados e pesquisas é possível coletar algumas informações importantes para entender como são realizadas as ações.

– Se atentar a cada passo do processo de compra 

É muito importante que as marcas consigam extrair informações desde o início da pesquisa dos clientes até a finalização da compra. Cada ponto deve ser analisado para entender o porquê alguns produtos são colocados no carrinho, mas não são finalizados.

Dito isso, algumas decisões podem ser fundamentais para garantir a permanência de seus clientes e oferecê-los uma boa experiência

1 – Acabe com os atritos na etapa de compras. A verificação deve ser completa, desde o início da investigação até a conversão.

2 – Certifique-se de que o processo seja ágil. Muitos clientes não têm tempo sobrando, sendo assim o caminho deve ser o mais ágil possível.

3 – Proporcione uma experiência personalizada. Cada cliente é único, você deve mostrar que entende cada necessidade e agir de acordo.

4 – Seja útil. Recomende produtos que podem ser personalizados de acordo com os interesses do cliente, assim agregando valor à experiência de compra.

5 – Seja consistente. Com certeza o mesmo consumidor que compra através do aplicativo, poderá também um dia comprar pela loja online no celular, tablet ou desktop, então todos os canais devem ser consistentes e oferecer a mesma experiência.

É importante se atentar que a transformação digital não é simples e está sempre em mudança, sendo assim, não ache que uma vez que todo o processo estiver perfeito, você poderá ficar tranquilo. Sua jornada é tentar melhorar a cada dia e oferecer ao cliente um excelente atendimento em todos os canais de venda da sua empresa.

 

Autor: Digi Blue Marketing Digital
Data: 16/11/2021

Gostou do conteúdo?
Lembrando que a Equipe DigiBlue tem conhecimento sobre tudo que citamos e estamos à disposição para te ajudar com o melhor do Marketing Digital te fazendo surfar essa onda!

Ficou com alguma dúvida?
Entre em contato conosco para mais informações.

Leia também:

© Todos os direitos reservados • Digi Blue Marketing Digital | Política de Privacidade.

Categorias
Sem categoria

Como o e-commerce pode ajudar a sua empresa.

Blog

Como o e-commerce pode ajudar a sua empresa.

O e-commerce surgiu para facilitar o meio de compra e venda através da internet, facilitando a vida do consumidor que pode comprar à distância, a qualquer hora e em qualquer lugar. Assim é possível comercializar produtos ou serviços através de dispositivos eletrônicos como: celulares, tablets e computadores. Lembre-se, seu concorrente está a apenas um clique de distância, portanto é importante ter uma presença online relevante.

Hoje em dia, principalmente por conta da pandemia, houve um grande crescimento no mercado de e-commerce, pois muitas empresas tiveram que se adaptar em decorrência do lockdown e viram que o resultado foi satisfatório, trazendo pessoas de qualquer lugar a se interessar e se tornar um possível cliente e uma grande lucratividade. 

Se você tem interesse em investir nessa plataforma existem algumas opções no mercado, que são prontas e precisa apenas configurá-la e a mesma cobrará uma taxa por venda e uma mensalidade de uso. Outra opção é investir em um desenvolvimento de uma plataforma própria onde o custo seria bem mais elevado, porém não tem o valor de mensalidade. 

Com o e-commerce é possível realizar vendas o tempo todo, pois a sua empresa estará disponível 24 horas por dia. Tendo assim a facilidade, praticidade e segurança que todo cliente procura. A plataforma de e-commerce é a vitrine da sua loja onde os produtos e serviços serão anunciados em sua página, através de fotos, vídeos e especificações do produto, como preços, por exemplo. O cliente então pode adicionar o produto que ele deseja no carrinho e continuar comprando ou então finalizar o pagamento. Para isso, é preciso que o mesmo realize um cadastro e informe alguns dados pessoais para que seja realizada a entrega, podendo ser incluso também o frete. Após isso, o próximo passo é a escolha do meio de pagamento e para evitar fraude, essas informações são transmitidas por uma rede de segurança e por fim o cliente aguarda para receber o pedido em seu endereço. 

Se você ainda tem dúvida se vale a pena investir nessa plataforma, trouxemos algumas vantagens para te ajudar:

Diminui custos, pois você não precisa ter uma loja física. Com apenas um ambiente é possível estocar produtos e despachar os pedidos. O valor de investimento de uma loja online é bem mais baixo do que de uma loja física em um ponto comercial, como um shopping, por exemplo. 

Gera conforto para os clientes, que podem pedir seus produtos no conforto de sua casa, trabalho e a qualquer hora.

É importante lembrar que não é apenas construir um site e achar que as vendas vão acontecer. Um problema comum das empresas é acharem que é simples, que vão fazer um e-commerce e vai vender sozinho, tem todo um processo operacional e digital a ser feito para que os resultados venham. Toda parte operacional como estoque, expedição, logística, gatwey de pagamento, atendimento e outros, devem estar bem gerenciados para o bom andamento de todo o processo.

Caso a empresa não possua presença online nas redes sociais, é importante que crie e configure as mesmas, as mais comuns e importantes são, Google Meu Negócio, Youtube, Facebook e Instagram.

Uma parte essencial e muito importante são as configurações corretas e completas das TAGs de rastreio para análise das métricas. 

1 – Uma conta no Google Analytics deve ser criada, vinculada ao e-commerce e configurada corretamente para monitoramento de todo tráfego e conversões.

2 – Deve ser criado e configurado um gerenciador de negócio do Facebook para a gestão das contas do grupo do Facebook.

2.1 – Dentro do gerenciador, devem ser vinculadas as contas do Facebook, Instagram e Whatsapp.

2.2 – Deve ser criada uma conta de anúncio.

2.3 – Deve ser criado e configurado um catálogo de produtos, para ativação das lojas do Facebook e Instagram Shopping, assim como para ser utilizado em campanhas de catálogo de produtos, como remarketing de recuperação de carrinhos abandonados.

2.4 – Deve ser criado e feito a configuração completa do Pixel, com o mesmo configurado corretamente é possível rastrear as visualizações de página, visualizações de produtos, carrinhos abandonados, checkout não finalizado e as compras efetuadas. Com essas métricas registradas é possível fazer campanhas de remarketing segmentadas para cada público.

3 – Deve ser criado e configurado uma conta no Google Ads e Google Merchant Center.

3.1 – Na conta do Merchant Center é criado o feed de produtos, como o catálogo de produtos do Facebook, com ele é possível fazer campanhas de display do Google Shopping, que aparecerá nas buscas do Google quando as pessoas procurarem pelo seu produto.

3.2 – Com a conta do Google Ads é possível fazer campanhas pagas como Rede de Pesquisa, Smart, App, Display, Discovery, Vídeo, Shopping e Visitas Locais.

A Digi Blue possui uma equipe de profissionais especializados para a construção e formatação de todo o processo de um e-commerce, desde a criação até as estratégias de vendas.

 

Autor: Digi Blue Marketing Digital
Data: 14/09/2021

Gostou do conteúdo?
Lembrando que a Equipe DigiBlue tem conhecimento sobre tudo que citamos e estamos à disposição para te ajudar com o melhor do Marketing Digital te fazendo surfar essa onda!

Ficou com alguma dúvida?
Entre em contato conosco para mais informações.

Leia também:

© Todos os direitos reservados • Digi Blue Marketing Digital | Política de Privacidade.

Categorias
Sem categoria

Como o iOS 14 pode afetar seus anúncios e relatórios.

Blog

Como o iOS 14 pode afetar seus anúncios e relatórios.

Ultimamente algumas empresas e influenciadores utilizaram os seus meios de comunicação para “reclamar” sobre uma drástica baixa na entrega de seus conteúdos e existe um motivo por trás disso que iremos abordar aqui.

Já não é mais novidade pra ninguém que a maior parte dos acessos na internet é feitos por dispositivos móveis (celulares e tablets). No Brasil, existe uma média de 230 milhões de celulares ativos, ou seja, a maioria dos conteúdos da internet é consumida por esses aparelhos.

Em modo bem superficial, podemos dividir esses milhões de celulares em dois grupos, o grupo de usuários de iOS (iPhone) e usuários de Android (Samsung, Motorola, LG e etc). Tendo isso em vista, podemos explicar o porquê está acontecendo uma baixa na entrega de conteúdos na internet.

Em Setembro de 2020 a Apple lançou o iOS 14 e com ele veio algumas alterações que de certa forma afetam como é recebido e processado os eventos de conversão em ferramentas como por exemplo o Facebook e Instagram. Sendo assim, as empresas que anunciam em aplicativos e que utilizam eventos de conversão da web para fazer relatórios e direcionamentos são afetadas.

A Apple exigiu que seus aplicativos na App Store enviassem notificações aos usuários para rastrear as atividades e se caso a mesma não fosse permitida, a coleta de informações e compartilhamentos de alguns dados seria proibida. Conforme as pessoas desativarem o rastreamento no iOS 14, ficará limitado alguns anúncios e relatórios afetando diretamente as empresas que anunciam para aplicativos em celular.

Com essa nova atualização do iOS 14 é possível notar a importância de ter especialistas na área de Marketing Digital, pois, as empresas que não se adequarem a essa nova realidade correrão o risco de ter uma grande perda de seus anúncios, uma vez que os mesmos não estarão configurados/otimizados da forma correta.

Autor: Digi Blue Marketing Digital
Data: 14/06/2021

Gostou do conteúdo?
Lembrando que a Equipe DigiBlue tem conhecimento sobre tudo que citamos e estamos à disposição para te ajudar com o melhor do Marketing Digital te fazendo surfar essa onda!

Ficou com alguma dúvida?
Entre em contato conosco para mais informações.

Leia também:

© Todos os direitos reservados • Digi Blue Marketing Digital | Política de Privacidade.

Categorias
Sem categoria

Tendências do Marketing Digital em 2021

Blog

Tendências do Marketing Digital em 2021

Para se trabalhar com um marketing digital de qualidade é necessário sempre estar antenado com o que o mundo foi, é e vai ser em todas as áreas da sociedade.

Por isso, nós da DigiBlue preparamos um adianto para você nas tendências de marketing para que você saiba no que investir nesse ano que acabamos de iniciar. Então vamos lá:

1 – Dados e performance gerando resultado

Para dar início, você deve ter reparado que as marcas aumentaram sua presença na internet, isso acontece após a popularização do Inbound Marketing e o chamado Marketing de Conteúdo.

De acordo com essa estratégia, sua empresa deve produzir um conteúdo relevante e que sempre faça sentido para o consumidor, sanando uma curiosidade, dor, dúvida e etc. Com essa produção especifica voltada ao consumidor, as empresas conseguem gerar mais interesse e um melhor relacionamento, porém, cuidado para não exagerar!

Como dito acima, o intuito é gerar uma boa relação e interesse, mantendo sempre o consumidor por perto e, sendo assim, se a produção for excessiva o objetivo deixa de ser alcançado. Ninguém gosta de spam e basta um clique no unfollow para deixar de ver um conteúdo desinteressante, fazendo com que a análise sobre o que é postado seja muito bem feita. Mas como é feita? 

Algo que começou ano passado é a tendência de análise das métricas para checar se o conteúdo teve impacto no público, se gerou as conversões esperadas, se alcançou o número de pessoas desejado, entre outros. Saber tudo isso serve para planejar novas estratégias ou otimizar as existentes para alcançar cada vez mais resultados.

Entretanto, quando a quantidade sobrepõe a qualidade, a marca deixa de ter tempo para analisar os dados. Por isso, o Slow Content (traduzido literalmente como Conteúdo lento ou conteúdo devagar) deve se aliar ao marketing datadriven (marketing orientado por dados). 

Quando a produção desacelera, torna-se então viável dedicar mais estudo a cada publicação, independente da rede social ou blog. Analisando o histórico de posts é possível identificar quais abordagens funcionaram melhor, mantendo o que deu certo e retirando o que não deu, criando assim conteúdos que entregam mais valor e têm mais chances de sucesso.

2 – SEO como necessidade no marketing digital

Outra tendência muito forte em 2021, é a valorização ainda maior do trabalho de SEO – Otimização de Sites para Ferramentas de Busca.
Esta técnica faz com que haja uma maior visibilidade orgânica das páginas de um site na lista de pesquisas realizadas nos grandes buscadores como o tão famoso Google.

As técnicas de SEO vêm se aprimorando em conjunto com as atualizações dos algoritmos do Google, que se tornam cada vez mais frequentes, buscando sempre uma melhor adaptação aos novos hábitos dos usuários e novas tecnologias.

Com os novos recursos oferecidos pelo Google, uma das tendências do marketing digital deste ano é a de que não será suficiente estar entre os primeiros lugares, mas sim em destaques especiais, como por exemplo, a “posição zero” ou no grupo de perguntas frequentes.

3 – Ainda mais avanços para as Inteligências Artificiais

A Inteligência Artificial já está presente em nossas vidas cotidianamente, e com o passar do tempo será ainda mais comum, com a finalidade de melhorar e automatizar diversas atividades. No Marketing Digital não é diferente, 2021, sem dúvidas, terá usos cada vez mais intensivos desta ferramenta.

Recentemente, o Google Analytics ganhou uma nova versão que promete levar o processo de Machine Learning (aprendizado das máquinas) a níveis ainda mais avançados, o que será muito útil no desenvolvimento de campanhas para o marketing digital, deixando-as cada vez mais segmentadas.

Novas tecnologias e integrações, como por exemplo, de públicos segmentados no Google Analytics com os anúncios criados no Google Ads, farão com que a taxa de conversão aumente ainda mais este ano, tornando o uso dos Ads cada vez mais uma necessidade.

4 – Crescimento do Google Meu Negócio

Já que falamos sobre melhorias do Google Ads no item acima, agora é um bom momento para falar sobre o crescimento do Google Meu Negócio, pois em 2021, prevemos um forte crescimento dele como ferramenta de marketing para pequenas e médias empresas.

O Google Meu Negócio é uma ferramenta do Google para divulgação extremamente eficaz que vem se tornando um poderoso aliado na divulgação de negócios locais, já que garante uma ótima exposição nas páginas de respostas do próprio Google.

A ferramenta vem recebendo novos recursos quase que mensalmente e estas funcionalidade vêm atraindo cada vez mais empresas, um movimento que acreditamos que vai se intensificar em 2021.

Com a popularização da ferramenta, vem surgindo também uma competição pelas posições de destaque nas páginas de respostas do Google e Google Maps, trazendo a necessidade de aperfeiçoamento nas técnicas de otimização do Google Meu Negócio (Inclusive, a DigiBlue pode te ajudar!).

5– UGC e os conteúdos gerados por pessoas comuns

O crescimento no consumo de diversos conteúdo online durante o período de isolamento social trouxe também uma mudança na escolha sobre o que consumir.

Aparentemente, as pessoas passaram a cansar das propagandas feitas por pessoas distantes de sua realidade, preferindo e optando por conhecer e saber mais sobre pessoas que tragam de alguma forma uma identificação social.

Com isso, talvez em 2021 as blogueiras e blogueiros fiquem em baixa. Trazendo uma ascensão a pessoas que demonstrem uma vida mais comum e com menos ou nenhum glamour, como uma das formas mais autênticas de marketing digital, o UGC (Traduzido como Conteúdo gerado pelo Usuário) é uma ótima maneira para tornar as marcas mais acessíveis e relacionáveis com seu público, tirando o fator distância entre o consumidor e a propaganda.

Autor: João Paulo – DigiBlue
Data: 19/02/2021

Gostou do conteúdo?
Lembrando que a Equipe DigiBlue tem conhecimento sobre tudo que citamos e estamos à disposição para te ajudar com o melhor do Marketing Digital te fazendo surfar essa onda!

Ficou com alguma dúvida?
Entre em contato conosco para mais informações.

Leia também:

© Todos os direitos reservados • Digi Blue Marketing Digital | Política de Privacidade.